Pages

domingo, 19 de julho de 2009

Encarte de domingo.

Estou aqui com o jornal O GLOBO aberto, lendo a coluna da Miriam Leitão e pensando no que devo blogar hoje - afinal de contas, faz um tempo que não venho por essas bandas. A única coisa que decidi é que não falarei sobre o fato de não ter assunto para ser escrito, pois esse tipo de texto já está muito batido. Nessa tentativa de descobrir um tema que sirva de inspiração, parei para observar a minha sobrinha aqui ao lado, fazendo uma bagunça daquelas.

Interessante, ela tem dois anos, mas conversa sem parar. Agora mesmo que estou (estava) lendo o jornal, ela veio e pediu para ler também. Passei logo para ela uma daquelas partes desinteressantes, carregadas de anúncios que todos os grandes jornais possuem. A baixinha se sentiu o máximo. Pegou a folha - de cabeça para baixo - cruzou as pernas e começou a viajar naquele mundo de diferentes cores e várias formas desconhecidas. Uma história infantil (no estilo Branca de Neve) foi sendo contada por aquela pequena criança e o encarte na mão. De uma forma ou de outra, ela estava fazendo parte daquele ritual da leitura-do-jornal-de-domingo, sentindo-se a pessoa mais importante do mundo.

O tempo foi passando e fui observando uma certa impaciência dominando aquele pequeno corpo. O barulho das folhas sendo maltratadas (amassadas) foi aumentando à medida que eu parava de dar a devida atenção e me concentrava na minha leitura. Quando, depois de alguns minutos, voltei os olhos para a pequena, ela estava aguardando um olhar meu, com um sorriso no rosto e o jornal completamento embolado no seu colo. Falei com ela se ela tinha terminado de ler, e ela confirmou com a cabeça. Percebi que ela ia perguntar o mesmo e já fui respondendo: - Vou terminar de ler aqui, tá? E ela não deixou por menos: - Depois vamos "bincá"?. Aceitei de imediato. Vi que aquela espera, aquele olhar, aquela impaciência com o jornal era apenas uma forma de estar perto do meu mundo para depois os papéis se inverterem e eu entrar no universo dela. Largei o jornal de lado (ele pode esperar, pensei) e fui "bincá" com a sobrinha. Só então entendi o verdadeiro sentido daqueles encartes de domingo cheios de cores e figuras em promoção.

13 comentários:

J. C. David disse...

ler a miriam Leitão..é sempre uma boa insiparação..para não pensar em nada, e não fazer nada lá muito correto.

Rubem disse...

Olá Carlinhos.
Fique perto de uma criança todos os dias e a sua vida vai ficar muito mais rica. Elas são sensacionais.
Um abraço.
www.terapiadecutuvelo.blogspot.com

planetadablogueira disse...

Pude visualizar a cena!!!
É tão bom brincar com os pequenos!!!


Beijão

Lara Sousa disse...

Eu sei bem como é isso, tenho uma prima de 2 anos também, meu Deus ela não apra quieta um segundo, e eu adoro brincar com ela, ela sempre rir das bobagens que eu faço, naõ sei como essas criaturinhas consguem ser tão fofas e fazer a gente ama-las tanto;

beeijos

Tiago Dadazio disse...

CRIANÇA É MARA!

Marton Olympio disse...

Pois é...
Criança sempre ve utilidade nas coisas que a gente nem imagina.
Tipo abre o presente e fica com a caixa (rs)

abs!

belo texto.

http://martonolympio.blogspot.com/ :)
Estou entre os 100 mais votados do TOPBLOG.
Se gostar do Blog, de seu voto tb, valeu?

V disse...

tá aí uma utilidade que eu nunca tinha pensado pra uma propaganda; me lembro que um escritor americano dizia que o tédio só ataca quem não consegue achar o inusitado em qualquer situação. É uma pena que só as crianças saibam fazer isso hoje em dia...

www.o-quasar.blogspot.com/

ederdbz disse...

adoro crianças e acho que elas tem uma inocencia e sinceridade, que irão se perder com o tempo, mas sao fundamentais para formarem sua indole e seu auto-conhecimento...

pena que qd ficamos maiores, não há, se quer, 1 % deste resquício de inocencia...

KaKa Fuinha disse...

criança pequena eh foda... quando meu irmão tinha essa idade ele vinha correndo desligada o pc no botão e saia correndo de novo só pra eu ir atras dele

xD

eee eu acho que as paginas sem conteudo tambem serve para o cachorro fazer xixi

xD


http://blogdatolinha.blogspot.com/

Giullianne Vicente disse...

Ai...
Acabei de ganhar mais uma sobrinha, agora ela tem 6 meses e estou completamente surtada por ela.
Todos os dias passo lá e ela me olha com o olhar mais meigo, ingênuo, confuso, profundo, curioso e amoroso que já vi...
Entendo porque as mães são loucas rsrsrsrs

Wander Veroni disse...

Oi, Carlinhos!

Que crônica bacana, viu! Vc que não tinha ideia do que escrever, logo viu que uma cena do cotidiano pôde render uma boa pauta para o seu blog.

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

Vivica disse...

Crianças são umas figuras!
Quando eu era uma delas, 'lia' o gibi a Turma da Mônica e perguntava pro meu irmão: 'Por que tu fica tanto tempo na mesma página?'

Abs.

Bruno R.Ramos disse...

Você tem apuro crítico o vastante para ter sua idéias próprias, mas, realmente, um especialista faz-nos evitar mergulhar na famosa ACHOLOGIA.
Parabéns!

Pessoas pelo mundo que passaram por aqui:

Total de visualizações de página

Facebook