Pages

sábado, 21 de maio de 2011

Divagando 3...

(Texto em homenagem ao tio Assis - do estilo que ele gostava).

Comecei a divagar, no meio desse barulho, dessa ressonância de conversas que me envolvem. Tentei parar meus pensamentos e focar no texto a ser lido - o mesmo que serve como rascunho desse que vai surgindo... Mas parece impossível, quando minha mente se inquieta, quando os dedos tomam a caneta, é como se eu psicografasse uma avalanche de palavras e ideias desconexas. Mas esse emaranhado sem rumo toma uma mesma direção e parece ganhar forma - a criatura começa a ganhar uma cara, sou passageiro do meu próprio texto.

Canso as pernas num balanço sem fim, externo ideias, pipocam vontades. Desse turbilhão vou me descobrindo e me (re)construindo. Já não sou mais o mesmo de antes, agreguei valores, joguei fora manias e sentimentos, mas ainda possuo a essência do menino, ainda creio na vitória das coisas boas, no aperto de mão, no olhar nos olhos, no beijo sincero, nas palavras da alma. Posso estar bradando para um mundo que não quer ouvir. Não me importo, reflito em mim mesmo os meus pensamentos. 

Cada dia mais tento dar menos valor aos bens materiais. Reconheço a importância de alguns, reparto a desimportância da maioria. Prefiro ficar com o que vale. Aposto - aposto alto - no valor do que de fato tem valor. Meus defeitos e limitações borbulham e me afastam do ideal, mas essa luta, essa busca é que recicla os objetivos. Hoje falo mais, externo mais o que penso; só que ouço muito, tento aprender com os ouvidos, ouvir com os olhos inquietos.

Os erros se multiplicam, mas me orgulho deles. Não sou máquina, vivo do lado oposto da perfeição. O que escrevo é a trilha de migalhas de pão que vou deixando pelo caminho. Convido-o(a) a caminhar comigo. Não há luxo, não há promessas nem ilusões. Só que há passos firmes, vacilantes; mas repletos de sinceridade.

5 comentários:

Farofa de Glitter disse...

Reflexões de quem está tentando evoluir além de envelhecer....Legal post....tem profundidade!

Anônimo disse...

Bom ponto de vista esses seus! gostei do blog

http://aneurysmnanet.blogspot.com/

Rubem Dornas disse...

E aí Cara.
O que escrevo é a trilha de migalhas de pão que vou deixando pelo caminho.
Esta frase me lembrou a história de João e Maria.
Voltei à minha infância... faz tanto tempo!
Parabéns. Um abraço.
www.terapiadecutuvelo.blogspot.com

Augusto Barros disse...

Adorei o texto.

Com profundidade e bem escrito.

Parabéns!

xBrunox disse...

Rapaz, curti muito a postagem. A forma como os assuntos se conectam, sem perder o fio da meada, e tal.

Em relação ao começo da postagem, várias vezes me senti da mesma forma, e outras tantas vezes, senti o contrário, a falta de ideias.

E, quanto ao final, fica o clichê: "ninguém é perfeito".

Abração, ótimo blog.

Pessoas pelo mundo que passaram por aqui:

Total de visualizações de página

Facebook