Pages

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Ruminante das idéias (que agora será sem acento).

Embarquei nesse mundo de palavras. Não que seja uma novidade para mim, mas nunca vivi tão intensamente essa relação que tenho hoje com as letras.

Se fico muitos dias sem escrever, algo fica vazio, esperando ser preenchido por palavras minhas, construções próprias. Então, ao ler algumas linhas de jornais, livros ou internet, as notícias e os assuntos soam nos meus ouvidos como um sedutor canto de sereia - entrego-me por completo a esse prazer. Nesse instante, já vem (nascendo) em minha mente algumas idéias a serem discutidas nesse espaço.

Brotam aos montes as diversas possibilidades de se falar sobre esses assuntos. Um verdadeiro jogo de conquistas. De um lado, minha extrema vontade de escrever; e de outro, as infinitas possibilidades, concretizadas em palavras e pensamentos que povoam minha alma.

Mas nada é simples e claro. É um jogo duro, com vitórias e derrotas. Procuro ser apenas um ser que pensa e externa suas opiniões, mas sei que sou complexo demais para definir meu mundo em algumas linhas.

Todos são assim, na verdade. Não basta uma boa vontade para serem definidos, é preciso conhecer e refletir demais. Talvez por isso eu procuro ser mais racional, mais exato. Mas é difícil para mim, pois sou - o tempo todo - um ruminante de idéias e decisões.

Pondero muito, principalmente comigo mesmo. Penso em conseqüências, coloco na balança, tento escolher o caminho mais correto. Não que isso seja um defeito - sei que não se trata disso. Mas, as vezes, é preciso entrar chutando a porta, sem pensar demais nas conseqüências e nos outros. Extravasar por um momento.

Pessoas que são assim - com esse meu estilo - precisam de uma injeção com certa dose de arrogância (ou seria confiança?). Não me leve a mal, nem imagine que meu sonho é me tornar uma pessoa arrogante (longe disso), é que em certos momentos você tem que alterar o gráfico da mesmice que se forma no cotidiano. Nada em dose muito forte, que mude de vez sua essência.

Mas a oportunidade que a vida nos apresenta de temperarmos o de sempre com ingredientes exóticos, não pode ser desperdiçada. Só não vale endurecer demais o coração, nem se tornar pateticamente frouxo.

12 comentários:

PROFESSOR ADEMIR disse...

Bom cara, tu está meio confuso, eu diria.
Mas o texto é bom, e eu acho que tu deve mesmo escrever e assinar abaixo - aguentar as consequencias - temos uma imprensa - quase - "livre" e devemos aproveitar essa tal "liberdade de imprensa", pelo menos podemos falar e expor nossas maluquices. Se estivessemos em Cuba, teríamos problemas com nossas mentes, mas já que por aqui é liberado, manda ver guri!!


Abraços aqui do sul. . .


http://cambaratricolor.blogspot.com/

André disse...

cada um se inspira no que acha mais interessante - no meu caso eu me inspiro na musica. o toque vem de um riff de guitarra...como pode vir de um paragrafo ou de um texto na web abraços.

soublogueiro disse...

Demorou pra postar, mas tá aí uma confissão, de ser um pouco mais arrogante e sair da mesmice. Original a IDEIA, rsss, vai demorar pra eu começar a escrever dessa maneira viu.. Tá tudo errado nos meus posts, inclusive ainda me dá vontade de usar aquele treminha, parece que o gui da "lingüiça" fica enguiçado,não consigo me acostumar, huahua

Prestigie:
www.INDICOESSE.blogspot.com

Diogo de Castro disse...

Eu que o diga..... Rsrsrsrsrsrs

[link]http://blogdodiogosc.blogspot.com/

André disse...

Gosto muito de ler este blog, os textos daqueles que amam as palavras são muito mais interessantes do que aqueles que escrevem simplesmente para se expor. Assim como foi escrito em um dos comentários acima, falta muito para que eu consiga escrever com a mesma perfeição que você, todavia vou continuar estudando, e sempre apreciando o conhecimento dos que já sabem.

Marcel disse...

Quando vi o título pensei que vc iria falar sobre a reforma ortográfica, rsrs...

Turbilhões de idéias, moinhos de inspiração nem sempre passados pro papel (ou para os bits). Transformam não apenas nossa escrita, mas também o próprio pensar.

Abração, belo post!

soublogueiro disse...

To fazendo um retorno, uma visitinha pra ver se você já atualizou. Tou vendo que não, vc posta semanalmente?

Sucesso no blog e no jornalismo!

http://indicoesse.blogspot.com/

Carlinhos Horta disse...

- Professor Ademir, a vida é uma loucura e eu sou um ruminante das idéias e das minhas decisões. Obrigado pelo comentário e volte sempre aqui.
- André, inspiração é pessoal demias mesmo. Valeu pelos seu comentários sempre inteligentes.
- Soublogueiro, confissões esmpre surgem quando abrimos nossas idéias em público, não é mesmo? Mas estamos ai pra iso mesmo, de peito aberto. obrigado pelos comentários. Comentei no seu blog.
- André, valeu pelas palavras, mas estamos no mesmo barco, rumo ao que acreditamos. Boa sorte.
- Marcel, reforma ortográfica tb dá o que falar. Vlw.

Gosto desses comentários, pois são como um termômetro que posso acompanhar, esquentando ou esfriando os textos postados. Fiquem à vontade para sempre!

KGeo disse...

para min isso é um pouco bom e ruim ao mesmo tempo

Oitentando disse...

"...um ruminante de ideias e decisões",gostei disso!!!
Texto muito interessante,eu nunca havia passado por aqui antes.
quando puder me visite:
http://oitentando.blogspot.com/
AQbraços!

xisde-xd.com disse...

Ow ja q aki nao tem akele widget de seguidores me avise qando tiver coisa nova

XD


visite-> www.xisde-xd.com

Nathany disse...

poste sempre!
agradecemos... =D

Pessoas pelo mundo que passaram por aqui:

Total de visualizações de página

Facebook