Pages

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Corrida física e mental.

Passei o cadarço no canto do dedo e parei minhas ações. Lembrei que continuar aquela caminhada era ir de encontro com interrogações que inflamam minha mente. Voltei para a ação de amarrar o tênis. Borbulhei interrogações que saiam aos montes. Caminhei para a porta e parti em direção ao nada. Conferi a música que começaria naquele momento e guardei o objeto tocar de mp3 no bolso. Mais uma vez caía uma leve chuva na cidade.

Andei alguns segundos para aquecer o corpo (e a alma) e comecei a correr. Os passos eram ditados pelo ritmo da batida que entrava pelos ouvidos. Eu parecia estar cego para o que se passava ao meu redor. Era o único ser que reinava naquele momento.

Com o passar dos segundos e dos minutos, meu corpo produzia um suor que ia de encontro com a garoa. Era uma mistura do quente com o frio; da impureza produzida pelo meu corpo, com a perfeição enviada pela natureza.

Minhas pernas cansavam de forma gradual. Iniciei uma diminuída de ritmo até parar completamente. Dali para uma leve caminhada, e da caminha para casa. Nesse caminho, passei por espelhos que refletiam aquele homem entregue as suas fraquezas físicas. Estava cansado e me sentia velho. Era uma sensação indescritível, mas real.

Cheguei em casa e devorei alguns copos de água. Impressionante o poder desse líquido mágico. Minhas coxas doíam, como se eu tivesse jogado uma partida de futebol por horas. Joguei-me no sofá adiando um pouco mais o merecido - e necessário - banho. Tentei entender essa loucura de sair de casa estando bem e voltar assim: um trapo. - Nós seres humano temos cada uma... - confidenciei para mim mesmo.

Enquanto me divertia com esse diálogo interior, caminhando para o chuveiro, pude perceber o quanto esse contestado exercício físico tinha aumentado minha auto-estima e minha disposição. É um verdadeiro paradoxo, mas esses poucos minutos mudaram completamente minha postura e meu ânimo. Sentia-me mais forte e pronto para continuar com o dia que se iniciava. Tomei o banho mais depressa para não perder esse ânimo surreal proporcionado pela atividade física. Lembrei o quanto isso faz bem e o quanto adio corridas que me levantariam aos céus.

Fiz mais uma promessa de continuar correndo com regularidade, pelo menos três vezes por semana. Mas, antes que me convencesse, já estava duvidando de mim mesmo. Aquele dia rendeu de mais, pena que três semanas se passaram e, hoje, aquela corrida abençoada virou uma lembrança e um incentivo para recomeçar amanhã.

18 comentários:

luiz disse...

eh verdd
precisa ter força
belo blog
xD

se puder
http://sonabrisa.nomemix.com/

Monique Rosa disse...

nossa! Isso me lembra muito a forma de escrever de um amigo meu.Enriquecedor o seu texto!

Monique Rosa disse...

engraçado como um olhar mais detalhista sobre uma atividade corriqueira pode engrandecer o nosso dia.

Ana Lucia Nicolau disse...

o exercício físico, principalmente matinal renova o espírito, o corpo e as esperanças...bom hábito

Monique disse...

Basta aprender a observar as coisas simples da vida. Elas sempre me fazem sorrir...

Gostei daqui, voltarei! :D

Lara Sousa disse...

Qndo você começou o texto eu me vi nessa cena, com fones no ouvido caminahndo sem ver nada ao redor, e qnto mis rapida é a musica parece que mais nos dar um gás. Assim como vc tentei fazer regularmente mais depois de duas semanas parei, mas me fazia tão bem.
Boa sorte com a volta e continue a fazer, como vc diz faz bem pro corpo e pra mente;

beeijos

assis disse...

Como sempre, gostei. Esta facilidade que você tem de extrair de ato simples, de um momento de sua vida uma crônica tão agradável de se ler.
Vai fundo, bola prá frente,
meu abraço.

Antonoly disse...

Fala Carlinhos, também sou de Teresópolis, muito bacana encontrar um blogueiro da mesma cidade.
Um abraço e seu blog está excelente!

calango azedo disse...

nossa que profundo

Marton Olympio disse...

Muito bom conto rapaz.
As promessas são sempre boa lembranças em banho maria.
Aquele vaporzinho tênue, morno e que não se sabe ao certo para onde vai.... Afinal: promessa é dívida. Ou dúvida?

http://martonolympio.blogspot.com/

Jeff McFly disse...

Poxa... não sei porque mas esse texto me lembra uma propaganda 9antiga) da olimpikus...

Fabricio bezerra da guia disse...

eu não consigo nem andar rapido sem ficar ofegante

Preclusão disse...

Bem, posso dizer que comecei ler seu texto e fui levado por ele como se tivesse feito tudo que descreveu, o que o faz muito bom...
-
Por outro lado, regularidade em corridas, é o que precisamos.... e muito...

* A Poderosa * disse...

adoro fazer exercicios de manhã, mas essa semana to preguiçosa.
Força para nós!

Lemon Blog disse...

eh fazer exercicio com regularidade é dificil..


http://sasdelli.blogspot.com/

Inez disse...

Excelente texto transformando um ato simples em algo fantástico.
Parabéns é preciso ser criativo e saber usar bem as palavras para conseguir tal coisa.

mateusbonez disse...

uau, que texto perfeito ein. Mto boom mesmo.



http://tiomah.blogspot.com/

Fernando Gripp disse...

Belo texto. Você conseguiu explicar por meio de palavras simples os benefícios fisiológicos e psicológicos da atividades física.
A sensação pós atividade é realmente muito boa e prazerosa. O importante é não parar...um movimenta-se contínuo..Não pare.
Grande abraço
Fernando

http://passadicovirtual.blogspot.com/

Pessoas pelo mundo que passaram por aqui:

Total de visualizações de página

Facebook