Pages

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Pensando...

Quando o relógio marcar aquela hora, não serei mais o dono do meu mundo. Viverei num constante passo-cego, onde aquilo que se vê não é o que se planejou, mas sim o que foi possível.
Serei um simples repetidor de ações involuntárias, como um carro sem freio ladeira abaixo...


E agora, quem guiará meus passos?

Se não tenho essa resposta é porque já não espero – como antes – que haja algo racionalmente condutor até o sucesso.

Quero chegar lá! Só que, em vez de seguir o caminho das ruas que escolhi, deixarei que o caminho das ruas se abra em meus pés e me conduza para um lugar mais certo.

1 comentários:

Emilio disse...

agora virou poeta?
hehehe

Pessoas pelo mundo que passaram por aqui:

Total de visualizações de página

Facebook